Animais com deficiência de locomoção não precisam levar uma vida sedentária!

Eles saem de casa para ir ao veterinário, para fazer exames, para fazer fisioterapia e, porque não, para socializar?

O avanço da medicina veterinária e os serviços cada vez mais especializados permitem que animais com deficiências locomotoras levem uma vida saudável e possam conviver momentos incríveis juntos com seus tutores.

Já foi a época que animais de estimação ficavam em casa esperando a família chegar dos momentos de lazer.

Hoje eles podem acompanhar a família e curtir os bons mementos.

É muito legal quando temos a oportunidade de transportar animais deficientes para passear e tirá-los um pouco da rotina de casa.

Ao longo desses anos, nós tivemos a felicidade de transportar vários cães deficientes que levam uma vida normal.

Penélope, por exemplo, é uma cadela que não tem as patas dianteiras.

Ela e uma das cadelas Pet Terapeutas do Projeto pelo Próximo e conduzimos ela periodicamente para Centros de Reabilitação Infantis, Hospitais e Asilos para levar amor e felicidade para quem mais precisa.

 

 

Separamos algumas dicas para que os tutores de cães deficientes possam sair de casa para passear com conforto e segurança. Prepare a guia, a coleira e vamos lá!

 

Higiene

Antes do passeio verifique se seu cachorro está limpo e sem lesões na pele.

Verifique também as condições da coleira ou da cadeira de rodas, caso ele utilize.

Mantenha a pele do animal fora de contato com fezes ou urina.

Se for necessário lavar, utilize soro fisiológico ou água, na ausência deste.

Se seu amiguinho estiver com alguma indisposição, não force!

Vômitos e diarreias causam desidratação e a prática de atividades físicas nesta situação pode causar sérias complicações.

Neste caso uma avalição médica e o repouso são mais apropriados.

 

Alimentação e hidratação

Uma boa nutrição é muito importante para seu cachorro se sentir tranquilo e feliz em um passeio.

Evite refeições pesadas antes do passeio para que ele não enjoe durante o transporte e para que evite uma indigestão durante o passeio.

 

Evite uso de fraldas e roupas durante o passeio

Quanto mais livre e natural o animal estiver, mas ele se sentirá confortável e feliz.

Se a utilização for necessária por recomendação medica veterinária, verifique se o tecido e o tamanho são adequados para evitar desconfortos e alergias.

 

Evite o “arrasto”

O arrasto é a forma mais comum para o aparecimento das feridas.

Estas são as mais difíceis de solucionar uma vez que o cão terá sempre que apoiar-se sobre elas.

Por isso, é importante evitar que apareçam.

Existem cadeiras de rodas para cães para evitar o contato com o chão.

 

Vigie a bexiga

Muitos cães com paralisia têm problemas para urinar.

Alguns são incapazes de conter a urina e esta vai saindo gota a gota, outros são incapazes de esvaziar a bexiga e os donos têm que fazê-lo por eles umas 3 vezes por dia.

Manter uma boa higiene da micção ajudará a impedir as infeções de urina frequentes nestes casos.

 

Utilize  a cadeira de rodas

Se o animal tem força nos membros anteriores, o uso de uma cadeira de rodas canina pode ser muito benéfico.

Evita as úlceras de pressão, fortalece o corpo do animal ajudando-o a ganhar massa muscular e sobretudo, contribui para ao seu bem-estar mental, proporcionando a autonomia tão própria dos cães.

 

Faça massagens  e evite o esforço excessivo

Faça massagens em seu cachorro.

As massagens aumentam a circulação sanguínea, ajudam a reduzir a dor e fortalecem o vínculo com o dono.

Mova suavemente os membros sem forçar.

Desta forma evitará que as articulações endureçam devido à imobilidade.

Em muitos casos, o uso de atividades em agua são mais apropriadas uma vez que permite aos cães mover-se sem necessidade de aguentar o seu peso.

Não o submeta a fazer as mesma atividades que os outros cães.

Em algumas situações é necessários uma adaptação e uma atenção redobrada.

Nem todas as atividades são possíveis. Respeite os limites de seu cachorro.

 

—–

Permita que seus animais de estimação estejam na natureza e utilizem seus instintos.

Eles precisam de cheirar ambientes diferentes e outros animais para ter uma boa saúde mental.

Não deixe que a paralisia seja uma desculpa para privá-los das boas coisas da vida!